quinta-feira, 7 de maio de 2015

Domingo, o futebol volta a parar o Alentejo


97 anos de vida, história provecta e realidade prometedora. O Juventude Évora lidera a corrida ao CNS na Divisão Elite distrital e pode celebrar a subida já no domingo. Do outro lado estará o Lusitano, velho rival e vizinho, a jogar em casa e num estádio cheio. 

Entusiasmo, fervor, semana especial na cidade alentejana. O Maisfutebol visita o Juventude, guiado pelo presidente António Sousa, e encontra mais duas personagens riquíssimas. 

O guarda-redes Nuno Laurentino é irmão de Hugo, guarda-redes da equipa de andebol do FC Porto, e o ponta-de-lança Wigor foi colega de equipa do benfiquista Jonas, na Portuguesa dos Desportos.   

No Estádio Sanches de Miranda prepara-se com cuidado e rigor a deslocação – curta, mas de exigência máxima - ao Campo Estrela. A três jornadas do fim, a classificação é a seguinte: 

1. Juventude Évora, 43 pontos 
2. Sp. Viana, 37 pontos 
3. Lusitano Évora, 35 pontos 
4. Redondense, 31 pontos 
5. Perolivense, 22 pontos 
6. Escouralense, 22 pontos     

«O lugar do Juventude é mais acima. Tem sido um prazer jogar no nosso distrito, porque não tínhamos contato desportivo com os clubes locais, mas o objetivo é claro: subir já ao CNS», indica ao nosso jornal o presidente António Sousa. 

Nuno Laurentino, o homem da baliza e um dos capitães, complementa a opinião do dirigente com palavras fortes. 

«Este clube não é para estar aqui [nos distritais]. Não queremos mais estar aqui. No ano passado não conseguimos subir e este ano não há volta a dar. A nossa intenção foi, desde o início, voltar aos Nacionais e estamos na reta final. Está perto». 

Rivalidade é rivalidade e, por isso, teria mesmo de surgir um recado para o vizinho Lusitano. Com bom humor e sorrisos, claro. 

«Já se ouve falar deste jogo desde a semana passada. Anda tudo a comentar a hipótese de o Juventude poder fazer a festa no campo do Lusitano. Se estiver bom tempo, vão estar de certeza umas 1500 pessoas a ver o jogo. Será um jogo digno de ser filmado e mostrado ao resto do país».  

Laurentino explica que a rivalidade vem das camadas jovens até aos seniores. E não morre, por mais do que a crise financeira e as dificuldades de sobrevivência tenham atrapalhado os últimos anos. 

«O nosso campo pelado, onde estão os escalões de formação, fica ao lado do campo do Lusitano. Acaba o nosso, começa o deles…» 
  
Mais prosaico, até por vir da cosmopolita São Paulo, Wigor fala com cautela. 

«Não dá para esconder: a ansiedade é grande! Há um entusiasmo diferente na cidade. No restaurante onde vou diariamente, a conversa é só essa: Lusitano-Juventude. Mas acho que desta vez vai dar, o Juventude vai mesmo subir».       

Despertar de memórias, contos de boca em boca, Évora recupera dérbis e um não sai da cabeça dos mais antigos. 

Época 1951/52, Juventude e Lusitano a disputarem o acesso à I Divisão Nacional. Ao intervalo, choque e lágrimas no pelado do Sanches Miranda: o visitante Lusitano vencia 1-4. Na segunda parte, recuperação fantástica e no final um empate de loucos, 5-5. 

Sobe o Lusitano – com o Vitória Setúbal – ao escalão máximo, por ter vantagem no número de golos marcados: 66 contra 64 do Juventude, ambos com 28 pontos. 

O Lusitano fica 14 épocas consecutivas na I Divisão (1952-1966), o Juventude nunca lá chegou - já agora, o último clube alentejano na I Divisão foi o Campomaiorense, em 2001. 

«Estivemos muitos anos na II Divisão, na II B, na III. Somos um clube referência, quase centenário, e sempre jovem, como indica o nome», sublinha o presidente António Sousa. 

«A nossa direção tomou posse a 26 de maio de 2014 e já resolvemos vários problemas. Outros ainda não. Há falta de apoios e de compreensão dos agentes políticos e sociais. Não é reconhecido o papel do nosso clube, nem de outros, na formação social e desportiva». 

O Juventude pretende, através dos resultados desportivos, projetar o clube e posteriormente a região. 

«Não queremos um sucesso egoísta. Beneficiaremos por arrastamento os clubes alentejanos. As vitórias só ajudam e pretendemos que os evorenses gostem do Juventude, antes de gostarem dos três grandes de Portugal. Ganhar para descentralizar».    


Notícia retirada daqui
Enviar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Mensagens populares

Recomendamos ...